Combinações com a carta 24 - O amor.


Quero que o meu primeiro post de 2016 seja sobre o amor e suas manifestações. Quero sugerir uma REFLEXÃO, mais que isso, uma auto-reflexão sobre o modo como temos amado e o que temos a oferecer ao ser amado.  

Este é um post para quem espera encontrar um amor bacana, alguém para compartilhar a vida e ser feliz no afeto. 

Quero abordar a importância da autoestima, pois sem amor próprio não há como amar o parceiro(a). 

Você se ama? se considera? se valoriza? é carinhoso(a) consigo mesmo?? acredita nos seus talentos? aceita os seus defeitos? tenta melhorá-los? Ou você gasta a sua energia se achando feio(a), gordo(a), com celulites ou orelhas de abano? Você está mais focado(a) no externo ou no interno? Como anda o seu amor por si mesmo? 

O amor é o sentimento mais sublime que conhecemos. Me refiro ao amor que aceita, que acolhe, que impulsiona e faz crescer. Não falo do amor que impõe regras, que amedronta, que oprime, que sufoca, que impede a sua expressão....porque isso não é amor, é posse. Pense nisso. 

Mas o que é amor? O que é amar alguém? E sobretudo como EU estou amando? Você já refletiu sobre isso?

Muitas pessoas querem ser amadas, querem ser cuidadas (e paparicadas), querem que o ser amado atenda todas as suas necessidades emocionais. Algumas pessoas querem que o ser amado resolva os problemas criados por si mesmas. 
Outras pessoas colocam a sua felicidade na mão do outro (ledo engano! Não cometa esse erro). E muitos se iludem, achando que amam...

O amor é tão falado, tão esperado e tão banalizado no dias de hoje. Vejo nas minhas consultas  que as pessoas querem ser amadas, mas tem dificuldade de amar.  

Hoje em dia, no corre-corre da vida, as pessoas são descartadas e substituídas com muita facilidade, as relações não tem solidez (a fila anda numa rapidez incrível), os vínculos afetivos não se estabelecem. É tudo muito rápido, todos vivem com muita pressa e os elos afetivos acabam não tendo a chance de amadurecer...por isso muitos vivem desconectados (de si mesmos e dos outros), muitos sofreram desilusões amorosas, porque um dia acreditaram no amor, mas acabaram com o coração partido. Muitos reclamam de solidão e outros perderam a esperança em amar.

Eu não sou antiga não, nunca tive vocação para santa, mas hoje não existe mais o cortejo, a delicadeza, as pessoas vão dizer que não tem tempo. E o encanto se quebra. Pela velocidade dos acontecimentos, todos queimam etapas. 

Gosto da historinha que eu criei, na verdade nem criei, pois antigamente era assim. Uma relação amorosa "deveria" ser construída com todas as suas etapas, através das cartas abaixo:  

Um casal se conhece, pode ser apresentado num evento social por amigos ou se esbarram em um shopping. Primeiro surge a paquera (09), vem a troca de olhares, os sorrisos, o interesse mútuo aumenta. Aqui o nosso casal pode trocar o whatsapp (pois telefone é coisa do passado), o que pode levar a um encontro ou não. 

Mas hoje se vê a foto na rede social ou em um aplicativo de relacionamento, para surgir um interesse ou não. 


Depois vem o convite para sair e acontece os primeiros encontros (20). Pode ser um chope, um jantar, um cinema, um passeio em um parque ou o encontro por ser marcado em alguma balada.
Esta fase é crucial, pois o casal vai conversar para se conhecer melhor, vai se observar mais, vai encontrar (ou não) afinidades, mesmo cada um querendo mostrar o melhor de si. 



Após alguns encontros e depois de concluídas as duas fases acima descritas, da paquera (09) e dos encontros (20), pode vir o namoro (12), com leveza, com alegria, onde o nosso casal decide se vai seguir adiante ou não. Os pombinhos poderão voar juntos, com cumplicidade e vão poder desenvolver ainda mais o relacionamento. 






E por fim gerar um relacionamento (25) afetivo (24)e estável (35).



Mas hoje tudo começa pelo sexo (07), se for bom, talvez, possa ter uma outra saída. Isso se não aparecer outra pessoa mais interessante. Basta ver o que acontece nos aplicativos de relacionamento (é o que ouço nas minhas consultas). Nada contra o sexo, pelo contrário, é saudável e faz bem, pois a relação sexual é o momento da entrega. Sei que em alguns momentos, as pessoas querem curtir a liberdade, não querem se prender a ninguém e só querem curtir o momento. Tudo bem, mas que isso fique bem claro para o parceiro(a), assim o/a outro(a) pode decidir se continua ou não com você. O que estou demonstrando é a queima de etapas, o que não é favorável para a construção de uma relação afetiva. 

Se você (realmente) quer construir (05) uma relação (25) afetiva (24) fixa (35), pare e pense um pouco. 
Como tem sido o seu comportamento na questão amorosa? 
Quais são os seus anseios?
Quais são os seus medos? 
Que tipo de relação você está buscando? 
Você se importa com o(a) seu(ua) parceiro(a)? 
Se interessa pelo que o outro faz? 
Você se importa pelo que o outro está passando?
Você se sente pronto para se doar? para se dedicar? 
Você se sente pronto para ter paciência? 
Você se sente pronto para conversar? 
Você costuma se colocar no lugar do outro?
Você demonstra o seu afeto? Ou prefere as DR´s? Ou foge delas?
Você se sente pronto para ser leal (18) ao seu(ua) parceiro(a)? Pense um pouco, faça uma autoanálise e perceba qual é o seu ato de amar. 

Faz-se muitas exigências do outro, espera-se muito do outro. Cria-se muita expectativa. Mas e você? Qual é a qualidade (isso mesmo qualidade) do seu ato de amar? O que você tem a oferecer? 

Exigir muito e nada oferecer se chama vampirismo, é querer sugar o que o outro tem. Nenhuma relação dura muito tempo se não estiver equilibrada em dar e receber. E se não houver troca, se não houver uma partilha justa, a relação não vai se sustentar. Pense nisso. 

Descrevo abaixo as combinações sobre a carta 24-coração, pois fazem sentido para mim. Coloquei em negrito as combinações que são nocivas para o amor.  

24+01= impulso afetivo, pressa em amar, alguém em busca do amor. Ou qualquer um serve, para não ficar sozinho. 
24+02= não há pressa em amar. Ou coloca empecilhos no amor, pois amar dá trabalho. Quando conhece alguém, bota defeito. 
24+03= amor distante. Ou amar alguém que vive longe. Ou sair da zona de conforto para encontrar um amor. 
24+04= amor convencional. Ou um amor que gera equilíbrio. Um amor aconchegante, que tem colo e conforto. 
24+05= amor pela família. Amor que troca, um amor que está sendo construído e que vai crescer. 
24+06= fantasias e expectativas afetivas. Paixão platônica. O outro não é visto com clareza. 
24+07= medo de amar, medo de se entregar ao amor. Ou alguém que gosta de sexo. 
24+08= Autoestima, amor próprio. Ou alguém que ainda não está pronto, mas está se preparando para amar. 
24+09= amor romântico, cheio de amor para dar. 
24+10= alguém que desistiu de amar ou não ama mais. O amor acabou.
24+11= amor controlador ou ama controlar/dominar o outro. Um sentimento que gera conflitos. 
24+12= amor cúmplice. Ou alguém que ama livremente, sem prisões. Um amor que sustenta o voo do outro.  
24+13= coração de criança, inocência no âmbito afetivo. 
24+14= amor desconfiado, tem cautela no lado afetivo. 
24+15= coração de mãe (maternal), amor cuidadoso. Ou amor possessivo, ciumento, um amor que sufoca. Sempre digo que uma mulher deve ser apenas mulher e não mãe dos seus parceiros.  
24+16= proteção espiritual no âmbito afetivo. Ou saudade de alguém.
24+17= surpresas afetivas. Ou alguém que foge do amor. 
24+18= Amor parceiro, companheiro. Um amor leal e sincero.  
24+19= o destino de todos é amar. Ame a sua vida. Ame quem você é. Ou alguém que está recolhido (fechado) para o amor.
24+20= um amor que cuida, que zela sem sufocar. Também vejo autoestima.  
24+21= há um bloqueio afetivo, um muro enorme de proteção. Resistência em amar. 
24+22= caminho aberto para o amor, não há impedimento. 
24+23= mágoas, ressentimentos, coração ferido. Ou alguém que suga o seu afeto. 
24+25= compromisso afetivo, relação afetiva. 
24+26= coração que se preserva afetivamente. Alguém que não expressa o que sente. 
24+27= expressar o que sente e como se sente. O amor que é demonstrado. 
24+28= o amor/carinho/afeto de um homem.
24+29= o amor/carinho/afeto de uma mulher. 
24+30= amor sereno e que gera harmonia, um coração generoso. 
24+31= uma alma afetuosa. Ou alguém que ama com transparência.
24+32= uma pessoa passional, muito sensível, age emocionalmente.
24+33= As pessoas tem o livre-arbítrio para amar, soluções afetivas. Ou amor é a única saída. Há uma predisposição para amar. 
24+34= amor profundo, com intensidade. Ou alguém que gosta muito de dinheiro. 
24+35= amor estável, fixo. Ou amor dependente e acomodado. 
24+36= pessoa que faz sacrifícios por amor ou acha que amar é sofrer, amar é um fardo.