Combinação 13 + 08 = amadurecimento

Todo processo de amadurecimento é difícil. Sim, o caixão (08) refere-se a um processo de transição ou a um processo de transformação, embora eu goste muito de definir esta carta como um processo de aprendizagem ou reaprendizagem. 

Não é fácil mudar um padrão de comportamento, pois o comportamento é construído pelas crenças que são transmitidas pelos pais dentro de casa, pelo professores na escola e pelos valores passados pela sociedade. É natural que a pessoa absorva tais valores. Mas com o passar do tempo, ela mesma vai descobrindo novos conceitos, novas maneiras de se viver e novas possibilidades de enxergar a vida. 

A criança (13) é imatura, despreparada para enfrentar algumas situações, irresponsável, flexível, tudo para ela é novidade, cresce naturalmente, de uma forma lúdica, sem intenções ou pretensões. 

Crescer é fácil? Não.
É possível? Sim.
Dói? Com certeza. E, às vezes, dói demais. 

Ter responsabilidade significa responder pelas suas escolhas, responder pelas suas atitudes, é responder pela sua vida. Você se sente responsável? por si mesmo? pelo outro? Você responde pelas suas escolhas, sejam elas motivas pela emoção ou pela razão? 

Ter autonomia significa aquele que segue as suas próprias leis, aquele que toma as próprias decisões e sabe das consequências. É a liberdade da pessoas em comandar a sua vida livremente, usando racionalmente as suas próprias escolhas, sem, é claro, ferir o espaço do outro.

A combinação das cartas 08-caixão e 13-criança nos fala da oportunidade (ou necessidade) de deixar a infantilidade e a ingenuidade para trás, sem sufocar a criança interna. Acompanhar o fluxo da vida, de assumir riscos, enfrentar desafios, ganhar responsabilidades, ser autônomo para ser livre.

A vida tem seus trevos (02=pequenos empecilhos) e suas montanhas (21=grandes obstáculos). Mas amadurecer é o único caminho para alçar o voo e ser livre. Vai, anda, dá o 1º passo, suba os degraus do ônibus, do trem ou qualquer outro degrau, aventure-se em uma viagem (sozinho mesmo), não tenha medo de cair. E, se cair, levanta...mesmo com o joelho ferido. O mundo está te esperando, com todas as possibilidades de ser independente. Alce o seu voo. 


Dedico este post a um cliente muito querida, a LF, pela sua luta diária em se emancipar e por querer muito se livrar das amarras que a prendiam. Estamos juntas neste processo de amadurecimento e tenho orgulho dos passos que você já deu até aqui. Continue, bem devagar, não tenha pressa. Um passo de cada vez, isso só vai te beneficiar.