Divinação e não adivinhação

Caro leitor, este post vai te surpreender...ou te decepcionar. 

Pelo meu comprometimento com As Cartas Ciganas e pela minha honestidade com o meu trabalho, venho decepcionar alguns leitores e clientes. 

Não sou vidente, não sou ouvinte, não faço milagres, não sou a dona do destino. Apenas sinto. Sinto arrepios gigantes, sinto sono repentino, sinto tristeza, medo, alegria, angustia. Sinto o que o meu consulente emana quando senta a minha mesa de leitura. E sinto muito, muito mesmo. 

Não sou adivinha, por isso pergunto ao meus consulentes:
- você é casado?
- tem filhos?
- está pensando em viajar?
- quer mudar de casa?

Não, meu caro leitor, não tenho nenhum poder sobrenatural, não vejo alma penada e não ouço espíritos, do alto ou do baixo astral. Apenas observo os meus consulentes e sinto as vibrações emanadas pelas suas emoções. E consegui isso com MUITO treino. Aprendi a sentir, isso mesmo, aprendi com esforço, com leitura para entender, aprendi com muita prática.

Isso não é sobrenatural, pelo contrário, é super natural e simples, basta ampliar a percepção e sensibilidade, para isso é preciso esvazia-se, é como abrir-se para receber o outro. Quando eu preparo a mesa de leitura para uma consulta, eu me esvazio de mim, eu esqueço que tenho contas para pagar ou outras tarefas para realizar. No momento da consulta eu me esqueço de mim, pois a minha atenção está 100% focada no meu consulente. 

É possível treinar o "olhar", o "ouvir" (sem julgamento, é claro) e "sentir na pele" (esse é o meu caso). Permita-se passar pela experiência. Isso é ampliar a percepção. 

Percebemos o mundo através dos nossos 5 sentidos, com o tempo vamos "desenvolvendo" ou ampliando a percepção. Há 3 tipos de pessoas: 
01) as visuais (que tem lembrança fotográfica, que lembram de rostos e lugares com facilidade). 
02) as auditivas (que lembram de sons e músicas com muita facilidade).
03) as cinestésicas - tato (que sentem na pele (é o meu caso), que gostam de ser tocadas e abraçadas). 

É raro encontrar uma pessoa que tenha o paladar e o olfato desenvolvidos, embora eu tenha conhecido um homem com essa faculdade. 

O jeito é  não ter pressa, eu levei muito tempo, mas muito tempo mesmo para me sensibilizar. 

Para quem está começando, recomendo "brincar" com as cartas, ludicamente, sem pretensões, como a carta 13-criança age, para "perceber" a mensagem que elas estão emitindo. 

Fique atento a tudo o que você sente na hora que estiver lendo as cartas, não despreze nada: cheiros, sensações, lembranças, músicas, cenas, ideias....

Outra dica que ofereço, esteja sempre em contato com o seu interior (08-caixão), não negue as suas emoções ou sensações. Assim fica mais fácil entrar em contato com o interior (08-caixão) do consulente. Com o tempo, você vai perceber o outro sem que ele precise falar, você já vai saber (sentir) o que ele está sentindo. Mas tenha o cuidado de não invadir o espaço de ninguém. 

Lembre-se: A nossa alma faz contato conosco através das sensações. 

E por último, JAMAIS julgue um consulente, não somos juízes, somos cartomantes!!! Nós aceitamos, nós não condenamos. Não imponha as suas crenças ou forma de pensar, ok? 

A divinação (tornar divino) é a intuição adquirida com o treino. Acredite no que você percebe, acredite na sua sensibilidade. Acredite na sua intuição. Assim você prestará um bom trabalho e uma consulta de qualidade. Assim o seu divino poderá se expressar. 

Te desejo boas leituras e que a luz que habita em você possa ser emanada.