Carta 24 - O coração - Por Tânia Durão

Ah! O amor...sempre o amor.

Aprendi desde sempre que coração dos outros é terra que ninguém pisa. Ninguém tem o direito de machucar ou brincar com os sentimentos de alguém.




"Cuide bem do seu amor, seja ele quem for..."

O estado enamorado deixa a vida mais colorida e as pessoas se sentem mais leves, em estado de graça. 

A maioria das pessoas quer amar. Mais do que isso, quer ser amada. Muitos dizem: Eu te amo! Mas quem sabe realmente definir o que é amor ou o que é amar??

O amor é um sentimento que eleva o ser humano a um estágio mais alto...é um ato de doação...sem esperar retorno, o que é difícil. Amar é um entregar-se sem a pretensão de mudar o outro, para isso é preciso aceitar o outro...como o outro é, o que é difícil.
Amar é querer a felicidade, plena, do outro. 

No amor não cabe egoismo...

Algumas pessoas não se apaixonam pelo parceiro(a), mas pelo sonho (do príncipe encantado ou princesa) que elas mesmas criam e alimentam em suas fantasias. Pense nisso!

Certa vez ouvi que as pessoas não se gostam mais, elas se precisam mais... será isso uma verdade?? Temo que sim.

Vejo, em meus atendimentos, a ansiedade de alguns consulentes querendo um amor, às vezes a qualquer preço, mas o medo de se machucar é mais alto e acaba sendo um impeditivo para viver uma experiência afetiva. 

Gasta-e muita energia criando expectativas e gasta-se muito sofrimento com a frustração.

Normalmente vejo as combinações abaixo:
24+07= coração na defensiva, receio de entregar o coração, medo 
       de amar. 
24+21= coração bloqueado ou resistente. Há um muro de proteção, 
       que impede o afeto fluir.  
24+23= coração ressentido, são as mágoas afetivas.
24+06= expectativas quanto ao lado afetivo, são as ilusões, as 
       paixões platônicas. Esta configuração leva a frustração.
24+10= é preciso limpar o terreno afetivo para novos plantios, 
       superar as experiências que causaram dor. 
24+08= o que o amor te ensinou? que lições aprendeu? o que você 
       transformou dentro de você? Está pronto para um novo 
       ciclo afetivo?
24+30= tranquilizar o coração para poder amar com serenidade.
24+20= cuidar do próprio coração. ter autoestima é fundamental!!
24+33= abrir as portas do coração, o que só depende de você.
22+24= caminhar livremente no âmbito afetivo. Ou caminho aberto 
       para o amor.





Nos dias de hoje, onde tudo é rápido...e passageiro, onde não há solidez nas relações e tudo, principalmente as pessoas são facilmente descartáveis, fica a pergunta, por onde começar a amar? Comece por você, meu bem!!!

24+14= muita calma nesta hora, observe com cautela como você ama e tenha foco no que você costuma atrair para você. 


A quem amar?? A você, meu caro leitor, sinta amor por você mesmo!! Mantenha a sua autoestima elevada. Se olhe no espelho e veja a beleza da sua natureza. E por favor, não me venha com celulite, sardas ou orelhas de abano....o amor vai além da aparência física e enxerga muito mais longe. É uma questão de energia. Acredite.

Você é o seu ponto de partida para amar!! Você curte a sua companhia? Você gosta de estar em silêncio com você? Você se ouve com carinho? você se cuida com carinho? 

Você está aberto para o amor, está desarmado para amar? 

Ou você ainda está preso ao passado e ferido por uma experiência ruim? E em função desta dor, você bloqueou o seu coração?? Ainda está fechado para balanço? Está desiludido e sem esperanças??

Proponho olhar para tudo isso, com clareza...com leveza...e sem drama, por favor. 

A primeira pergunta que te faço: o que foi que você aprendeu?? Quero ouvir o aprendizado! Chega de lágrimas e lamentações pelas experiências frustradas. Chega de autopiedade e de vitimização. 

Quero saber o que você aprendeu? Você era muito ingênuo(a) e não escolhia direito? Quais eram os seus critérios de escolha? Qual era a sua peneira para escolher um parceiro(a)?

Que tipo de energia você emanava? Que tipo de energia você atraía? Acredite, atraímos pessoas por afinidades. Pronto, falei. Assumir a responsabilidade das próprias escolhas é o grande X da questão. Vamos parar de colocar a culpa sempre no outro? vamos assumir a parcela de responsabilidade que sempre nos cabe? Basta botar a mão na consciência. Falei e pronto.

Me diga, o que foi que você aprendeu?? Você costumava se anular em suas relações, sempre cedia sem se colocar? Ou você era do tipo briguento(a), que não flexibilizava, que precisava se impor a qualquer custo? 

Me conta, o que você aprendeu? Você era ciumento(a) ou fazia cena para provocar ciúme no outro(a)? Você se escondia do outro ou você sufocava o outro com excesso de atenção? Você ouvia o seu parceiro(a) ou você gostava de julgar, criticar, cobrar, agredir e gritar?? 

Como você se colocava nas relações afetivas? E o que foi que você aprendeu? é o que eu quero saber, o que você aprendeu? 

Após uma longa análise, proponho uma nova postura diante do amor, logo uma nova postura diante da vida. Ative e sinta o seu amor próprio, cuide-se bem, trate-se bem. Abra espaço para o amor entrar. Não se defenda tanto. Não exija tanto. Não imponha tanto. Não espere tanto. Relaxa e deixa o amor entrar sem pressa. Não queime etapas por solidão, carência ou desespero. Observe MUITO o comportamento do outro para você filtrar o que serve e o que não serve para você....eu tenho os meus critérios de escolha e não abro mão deles. 

Conheça o seu parceiro(a), paquere (09), demonstre o seu interesse com delicadeza e romantismo, marque encontros (20), de preferência ao ar livre, assim vocês se conhecem melhor, para depois iniciar um relacionamento afetivo (25+24), só assim vocês vão inciar um namoro e serão um casal de pombinhos (12) apaixonados, cheios de cumplicidade e com aquele brilho no olhar. 

Se sua relação está mal ou passando por uma fase difícil. Antes de decidir se você desiste (10) ou se luta (11) por ela, procure lembrar o início do relacionamento, que qualidades você via no outro? Procure lembrar de um bom momento, onde vocês se divertiram juntos e riram como crianças. Sinta o efeito desta lembrança em você, pese na balança os prós e os contras, para depois tomar uma decisão.

Como encontrar a outra metade, se a sua própria metade está vazia, carente, ausente e com medo?? Olhe para você, mas olhe mesmo. O que pode ser melhorado no seu comportamento e até na aparência? 

Lembre-se: a generosidade é equivalente a sua capacidade de amar, pois amor é doação e ele vem até você! Então Prepara.



Ontem ouvi de um amigo especial, que conhece bem o universo feminino, que ele busca ganhar na "Loteria do Amor". 
Achei esta definição muito interessante, pois como toda loteria, é necessário tentar e tentar...até se sentir um vencedor. 
Dedico este post a ele e fico na torcida para que ele ganhe o Amor na Loteria...que este amor tenha muita riqueza e que traga muita prosperidade para ele...em todos os níveis.