Carta 02 - O Trevo - Por Tânia Durão

É uma R-A-R-I-D-A-D-E encontrar, de fato, um trevo que tenha as quatro folhas. Assim diz a lenda.  

Uma pessoa que encontra um trevo de quatro folhas, na verdade, teve a sorte de encontrar o trevo. Pense nisso.   



Antigamente, os druidas da Inglaterra e da Irlanda, 200 anos antes de Cristo, consideravam o trevo de quatro folhas sagrado, por formar a imagem da cruz, onde cada folha possuía um significado: Esperança, Fé, Sorte e AMOR, além de representar as quatro estações do ano, as quatro fases da lua e os quatro elementos da natureza. 

A lenda também diz que, para ter sorte com o trevo de quatro folhas, é preciso ganhá-lo de presente ou dar o trevo de presente para alguém muito querido, assim ambos terão sorte e prosperidade.

Uma curiosidade: para cultivá-lo é necessário que a temperatura esteja em 25º e que esteja em um lugar que chova muito (ou regá-lo 3 vezes por semana, no mínimo). São plantas dorminhocas e precisam estar, no mínimo, 08 horas diárias em lugares de escuridão para se desenvolverem.

Fonte: sortegoodluck.blogspot.com


Conclusão, aqui no Brasil não chove tanto assim e a temperatura costuma estar em 30º para cima. Então, para a escola brasileira, o trevo não significa sorte, mas pequenos empecilhos, pequenos obstáculos, pequenos atrasos ou pequenos contratempos. 

Já li em algum lugar, não lembro onde que o trevo não é uma flor, mas uma erva daninha. Se não fizermos nada, ele se alastra até preencher uma parede inteira. Fica a dica. 

A vida sempre nos apresenta situações assim, porém não é para nos fazer desistir, mas repensar em "como" estamos agindo em nosso planos e "como" vamos atingir os nossos objetivos.

É O pneu que fura, o carro que quebra no meio da estrada e vai atrasar a viagem. Ou quando você não encontra a vaga para estacionar, fica dando voltas e mais voltas e justo no dia que você está atrasado para um compromisso importante. Isso já aconteceu com você, não é? 

Um voo que atrasa ou é cancelado sem aviso prévio e atrapalha todo o roteiro de férias dos seus sonhos, onde você planejou muito e esperou ansiosamente pelo dia da viagem - isso aconteceu comigo recentemente, tanto o atraso de um voo, como o cancelamento de outro voo, e na mesma viagem. O jeito foi esperar e reprogramar o roteiro. 

É a internet que cai ou a bateria do celular que acaba quando você mais precisa se comunicar com alguém.

É quando você torce o pé (e ele incha muito) quando tem uma corrida marcada em poucos dias. Isso já aconteceu comigo.

É a empregada ou a baba que falta sem avisar, é o técnico da TV ou da internet que atrasa ou o pedreiro que não aparece. 

É o elevador que está quebrado e você tem que subir 8 andares de escadas para chegar em casa, justamente no dia que você está muito, mas muito apertada para fazer um pipi - isso também já aconteceu comigo! E acredite, cada degrau era um arrepio...de dor.

São tantas as situações que caracterizam os trevos em nossa vida, que eu ficaria aqui por muito tempo falando e falando sobre este tema, que certamente iria atrasar a sua vida, o que seria um novo trevo e a proposta deste post não é essa...rsrs

Mas acho que o trevo é importante pela oportunidade que nos traz de reavaliar a situação como um todo e para que possamos assumir uma nova postura, mais confiante sim, diante do trevo que nos foi apresentado pela vida, lembrando que ele é sempre bem pequeno. 

Pela classificação, eu considero o trevo uma carta de alerta (pequeno) porque as coisas nem sempre correm como nós queremos ou não acontecem na velocidade que a gente deseja. 

A pessoa que já aprendeu esta lição tem muita, muita Sorte. 

Acredito que a sorte desta carta esteja em reavaliar o caminho que se está trilhando e testar a determinação e força de vontade da cada um. Costumo dizer que, quando algo não sai como a gente quer, é porque Deus está colocando um temperinho a mais no nosso projeto, mas no final, tudo correrá bem.

É importante fazer uma pequena pausa para uma reflexão, uma reavaliação ou uma autoanálise para depois prosseguir  e jamais parar.

Buscar um auxílio é possível e necessário, seja ouvir o conselho de alguém que já passou pela mesma situação ou ouvir uma ideia diferente de alguém que não está envolvido diretamente na questão. Receber ajuda que está disponível, pelos amigos e até desconhecidos é sempre bem vinda. Esta é a verdadeira sorte do trevo!!