As Cartas Ciganas e a religião

É comum perguntarem sobre As Cartas Ciganas e a religião, ou seja, se há ligação entre As Cartas Ciganas e uma religião, inclusive no webnário entre amigos que ocorreu no dia 08/11/14 uma pessoa que estava assistindo nos fez essa pergunta. Então resolvi escrever esse post para esclarecer o assunto. 

Baralho Lenormand, aqui no Brasil, é conhecido como Baralho Cigano, Tarot Cigano ou As Cartas Ciganas, mas o nome dele é (e sempre foi) baralho Lenormand. 

A propósito, não foram os ciganos que desenharam ou desenvolveram o baralho Lenormand, mas eles foram os responsáveis por difundirem esse oráculo pelo mundo, até porquê um baralho não ocuparia espaço dentro de suas carroças, pelas estradas da vida. 

Se estudarem com profundidade, perceberão que os símbolos que compõem As Cartas Ciganas não correspondem à cultura cigana. Por exemplo: a casa (04), o navio (03), a torre (19), o livro (26), a carta (27) e a âncora (35) não fazem (faziam) parte da vida cigana, pelo menos na época em que as cartas foram criadas. E se olharem com bastante atenção, compreenderão que há um certo simbolismo católicos, como a cruz (36). 

Pelo que eu me informei sobre a cultura cigana, os ciganos não possuem uma religião definida. Eles sempre tiveram uma relação estreita com a natureza. Na época que eles eram nômades (alguns ainda são) eles recebiam a influência cultural daquele país, mas deixavam a sua também. Então havia uma troca de crença e de aprendizagem para ambos os lados. 

Muitos ciganos ao redor do mundo (mesmo os ciganos que não são católicos) cultuam ou são devotos de Santa Sara, que não foi reconhecida pela igreja católica. 


"Santa Sara é considerada pela Igreja Católica como santa de culto local e nunca passou pelos processos de canonização, Sara está ligada à história das tradições cristãs da Idade Média e os assim chamado culto às virgens negras. Não se conhece a razão exata que levou os ciganos a eleger Santa Sara como sua padroeira, mas foi ela quem converteu os ciganos para o cristianismo". 
Autora: Tina Simão
Livro: Santa Sara e o sagrado feminino. 
Editora: Alfabeto. 


Aqui no Brasil nós temos a Umbanda (a única religião brasileira) e é aqui que tudo se confunde, pois algumas pessoas acreditam que para ler As Cartas Ciganas é necessário ter ou cultuar espíritos ciganos.

Detalhe: não é necessário vestir-se como um(a) cigano(a) ou usar saias, brincos e pulseiras para se fazer um consultas com as cartas. Acredite, isso não vai dar credibilidade e não vai passar mais confiança na prestação do seu serviço.

Mais um detalhe: não é preciso fazer caras e bocas, evite fazer uma cara de mistério ou de superioridade, isso pode assustar o seu consulente e ele pode não se sentir a vontade com você.

Outro detalhe importantíssimo: oráculo não é feitiço. Em seus atendimentos com as cartas não ofereça trabalhos espirituais de amarração, separação ou qualquer outra prática de magia. Não misture as coisas. Mantenha cada assunto em seu devido lugar. 

Sim, na qualidade de cartomante, podemos (e devemos) resgatar a fé do nosso cliente, que muitas vezes foi perdida. Mas respeite as suas crenças pessoais. 

Há uma lei universal de atração ou repulsão, então, por afinidade, energias afins se atraem. Um médico terá uma "equipe espiritual" de médicos do astral na hora do atendimento ou na hora da cirurgia. Um artista terá uma "equipe espiritual" de artista que lhe dão a inspiração para exercer a sua arte, e assim por diante. Então um cartomante também terá uma "equipe espiritual" de ajudantes que lhe fornecerão a intuição necessária para orientar, da melhor maneira, os seus consulentes. E essa "equipe espiritual" não precisa ser, obrigatoriamente, cigana. 

Acompanhe o meu raciocínio, um espírito foi uma pessoa encarnada. Logo, um espírito é energia pura, que possui uma inteligência, ou seja, uma consciência (ou entendimento) mais ampliado. Por isso, ele pode se apresentar pela forma que achar conveniente, então uma energia pode se apresentar como cigano, índio, padre, médico ou criança. Lembre que somos nós que precisamos identificar uma forma para acreditarmos na manifestação mediúnica, e consequentemente na mensagem transmitida. 


Também quero chamar a atenção para as pessoas (cartomantes ou não) que possuem uma "percepção" aguçada. Isso é adquirido através de treino, muito treino. Então, procure silenciar a sua mente, procure estar presente em todos os momentos, principalmente quando estiver atendendo com as cartas, volte 100% da sua atenção para o seu consulente. Procure olhar mais, ouvir com mais atenção, sentir as suas próprias sensações quando estiver atendendo ou quando estiver ao lado de alguém ou quando entrar em algum ambiente. Aprenda a adquirir confiança no que "você mesmo percebe". Aqui é um execício individual e aqui não é necessário nenhuma religião ou nenhuma influência espiritual. Cada pessoa tem o seu próprio nível de  percepção, entendimento e evolução. Fica a dica.  


Algumas pessoas imaginam, erroneamente, que um cartomante é detentor de muita sabedoria e que tem resposta pra tudo, muitos acreditam que um cartomante tem "poderes" milagrosos ou sobrenaturais e que pode transformar o destino das pessoas. Ledo engano, meu caro amigo. Muito cuidado para não criar dependência nos seus clientes. E mais cuidado ainda para não ser acusado de charlatanismo. Evite atender antes de 6 meses. E olha que eu abro uma exceção de 3 meses, se algo de muito extraordinário acontecer na vida de um consulente meu.  

A função de um oráculo é revelar o inconsciente (alma) do consulente, por isso as cartas orientam/aconselham o melhor caminho a ser trilhado. Mas entenda que o consulente tem o seu livre arbítrio para não seguir o caminho apontado pela sua alma. 

Quero explanar que cada ser humano "cria" o seu próprio destino através das escolhas que faz, simples assim. Então eu rejeito, veementemente, quando alguém supõe que eu posso transformar a vida dele. Não aceito isso e não quero ocupar esse lugar. Pronto, falei! Eu me sinto mais leve agindo assim, pois não sou responsável pelas escolhas que as pessoas fazem em suas vidas. Posso, no máximo, oferecer uma orientação, nada mais que isso. 


Esclarecendo a questão da religião, um cartomante pode ser espírita kardecista, umbandista ou candomblecista; pode ser católico, judeu, budista ou hare krishna; pode ser ateu (porque não?). Ou não ser adepto a nenhuma religião, como é o meu caso, aliás, sou espiritualista, acredito no espírito e na sua evolução, através das experiências vividas aqui no planeta terra. 

O que quero deixar bem claro, para que não haja mais dúvidas é que As Cartas Ciganas (ou Baralho Lenormand) não tem ligação com religião nenhuma

Você é livre! Fique a vontade para escolher uma religião que te ofereça conforto, que faça sentido para você e que te ajude a melhorar como ser humano, mas respeite a religião dos seus consulentes. Ofereça entendimento para expansão da consciência deles, mas jamais imponha os seus dogmas, porque isso não é ético. Espero ter esclarecido.