Carta 25 - A Aliança - Por Tânia Durão


Gosto muito da palavra comunhão, por trazer o símbolo de união comum, onde todos estão incluídos e ninguém fica de fora.  

A palavra comunhão me encanta, porque define, perfeitamente, a carta 25-Aliança.

Uma vez eu ouvi que somos uma grande corrente. Se um elo se rompe ou se quebra, toda a harmonia desta corrente fica comprometida. Entendi a mensagem! E concordo com ela. 

Esta carta fala das nossas relações com a família, com os amigos, como os amores, com o trabalho, com o dinheiro, com os animais, com as flores, com o planeta, com Deus, enfim, com a vida...

Esta carta fala do coletivo e não do individualismo. 

Querendo ou não, nós pertencemos ou fazemos parte de um grupo, vivemos em sociedade e até os eremitas precisam estar em contato com o ar, com a natureza, com a água e com o silêncio. 

Nascemos em uma família e logo criamos os vínculos familiares, às vezes o laço é maior com o pai ou com a mãe e às vezes nos juntamos a um irmão mais querido. 

Depois vamos para a escola onde fazemos grupos de estudo e os elos de amizades, através das nossas afinidades. 

Na adolescência começam as alianças afetivas e todo o turbilhão hormonal e emocional que isso significa, até que a pessoa certa (pelo menos assim achamos) chegue e, finalmente, construímos uma união estável. 

Na vida adulta, surgem as parcerias profissionais ou a sociedade com alguém para abrir um negócio e, juntos, honrar os compromissos com a agenda. 

Isso sem esquecer de mencionar que escolhemos participar de uma Congregação religiosa ou de uma agremiação recreativa, aqui inclui-se a escola de samba e/ou o time de futebol.

Como você vem se relacionando com você??

Como anda o seu relacionamento com a vida??

A união faz a força e o sol brilha para todos. Este é o meu lema!








Dedico este post a minha amiga e parceira de "Cartas na Mesa" Prem Mangla Monique Grinspan. 

O meu muito obrigada, pois a nossa união e compromisso no trabalho com As Cartas Ciganas tem sido um verdadeiro sucesso!!!