Carta 23 (o rato) x 31 (o sol) - Por Tânia Durão

Ontem (27/09/13) tive a infelicidade de tomar conhecimento de que o conteúdo de um post meu (AS CARTAS CIGANAS, nas guias da parte superior deste blog) foi plagiado na íntegra por outro blog. Não se deram, sequer, ao trabalho de mudar a fonte ou a cor da letra. Tudo foi copiado. Tudo mesmo. Que lástima!!!

Me pergunto se a pessoa que fez isso se considera capaz de acreditar na própria criatividade e inspiração. Creio que não, caso contrário não teria tido esta conduta. E se fez o que fez comigo, ela é capaz de fazer com qualquer outra pessoa. Triste, não? Não menciono a autora deste ato vil, para não dar ibope ao seu blog e para não dar enfase a uma profissional que se autodenomina transparente...como??!!

Sei que um post lançado na internet se torna domínio público rapidamente, mas sei que a minha postura correta ME impede de plagiar o trabalho alheio.  

Sempre dou o devido (e merecido) crédito quando publico um post que não foi escrito por mim. Chego a mencionar o nome de um aluno quando este me envia uma imagem, com ou sem texto, e publico na páginas AS CARTAS CIGANAS no facebook. Isso é respeito e valorização, pois quem valoriza o trabalho dos outros é capaz de se auto-valorizar. 

Levei anos estudando, lendo, praticando, atendendo, dando aulas, escrevendo...enfim, a minha dedicação é total e infinita. Me considero uma "eterna aprendiz" deste incrível oráculo e me coloco na humilde posição de que ainda tenho muito o que aprender com ele. Ainda posso ampliar mais e mais a minha sensibilidade para auxiliar os que chegam até a mim. Mas não preciso copiar nada de ninguém, faço tudo do meu MEU jeito e conduzo o meu trabalho com muita honestidade. 

Sim, já me senti inspirada ao ler sobre um assunto que alguém publicou, mas sempre sigo a minha intuição e escrevo com as minhas próprias palavras. Eu confio em mim e acredito no meu potencial!! Simples assim.

Acredito, cegamente, que o sol brilha para todos e que a união faz a força. Considero a cooperação importante e me coloco a disposição quando alguém me pede ajuda ou orientação. Sou aberta e flexível a todos que me procuram, mas não posso permitir que meu trabalho seja plagiado! Isso não!

Aprendi com a minha mãe que: "Cada um dá o que tem...ou o que não tem." Que a atitude feia fique para os outros e não para mim.

Enquanto umas pessoas optam agir como o rato (23), que rouba sorrateiramente, eu escolho viver como o sol (31) que tem luz própria e irradia o seu calor.