Carta 08: O Caixão - Blogagem Coletiva Petit Lenormand - por Tânia Durão


Olá pessoal. Conheci a Tânia Durão em uma das minhas idas (sempre saudosas...) ao Rio de Janeiro, e desde então construí com ela uma das mais lindas amizades que tenho nessa vida. Responsável pelos eventos Cartas na Mesa e pela Mesa Redonda sobre as Cartas Ciganas, a Tânia tem sido profícua no desenvolvimento do Lenormand no Rio de Janeiro, uma postura belíssima e admirável. Aprendo MUITO com ela, que tem cadeira cativa por aqui. É, definitivamente, uma pessoa a quem admiro muito e por quem tenho grande carinho.
Sua leitura das Cartas Ciganas, como carinhosamente ela chama o Petit Lenormand, é sempre balizada pela terapia. Ela busca o diamante no grafite, sempre. E sei que ela encontra.
Caminhemos com ela nessa estrada, ou melhor, deitemo-nos em nossos Caixões.

Contatos



Natureza morta... é vida.

A natureza se renova constantemente. Ciclos se encerram para que novos ciclos possam iniciar. É como a larva que se transforma em uma bela borboleta, sai do casulo e abre as asas para o voo inevitável de encontro com a sua vida. Assim é a natureza!


Vanitas Vanitatum

A carta 08-caixão nos fala exatamente das renovações que permeiam a vida. Quando uma criança nasce em uma família, ela recebe todos os conceitos (e/ou preconceitos), crenças, dogmas religiosos e toda uma gama de informações de como se comportar perante a sociedade, afinal o ambiente faz o homem. 
O ciclo da infância termina e esta criança se transforma em um adolescente, com toda explosão hormonal que este período exige. O adolescente começa, então, a ver o mundo com os seus próprios olhos, daí o choque entre gerações. Certo e errado é uma questão de visão interna. 



O ciclo da adolescência se encerra para iniciar a vida adulta, com todas as responsabilidades, cumprimento de horários e prazos, pagamentos de contas....enfim, crescer dói, mas é assim que se amadurece!!
Vivenciamos, constantemente, a carta 08-caixão e nem percebemos este processo de transformação interna. Isso é viver!!! Muitos a consideram perdas e sofrimentos. Mas me digam, qual o sentido da vida? o sofrimento? Não, sinceramente não acredito nisso. 
Estamos na vida para evoluir (sempre para melhor), para isso precisamos abandonar velhas crenças (limitantes) que não nos servem mais. As pessoas, muitas vezes, ficam focadas no sofrimento que certas experiências causaram nelas e esquecem de olhar o que, de fato, aprenderam com tais experiências...e no que melhoraram. 



Eu sempre aponto para o processo de aprendizado e de transformação. Sei que olhar para dentro não é fácil e facilitar o contato com as próprias emoções e a partir daí, fazer novas (e melhores) escolhas é o trabalho dos terapeutas, por isso gosto tanto desta carta. 
Todas as pessoas carregam uma bagagem repleta de experiências boas e ruins. Aliviar o peso dessas estórias e dar um novo olhar para os fatos que atingiram o nosso consulente também pode ser a tarefa de um cartomante. Não abro mão de que cada cliente saia melhor do que entrou na minha mesa de leitura. No mínimo ele tem que sair mais esclarecido sobre si mesmo. 
Renovar é preciso, ganhar um novo olhar sobre os acontecimentos vividos e sobre as suas feridas internas, principalmente o medo que impede uma ação positiva diante da vida e se tornar uma pessoa melhor. Abandonar velhos conceitos sobre si mesmo e ter um comportamento diferente nos relacionamentos é a chave desta carta. 
Aprendi com o meu professor que a função da carta 08-caixão é enterrar o passado, estar focado no presente e de olho no futuro. Concordo com ele, logo é um ganho, jamais um perda. Aliás, eu sinto esta carta como um processo de APRENDIZADO necessário que a vida traz para cada ser vivo.
Uma viagem (03), com cores, aromas, estilos de vida diferente, pode mudar completamente o interior (08) de uma pessoa. Eu sou a prova disso, há 2 anos atrás, eu estava mega deprimida, encolhida na minha toca (15) e a possibilidade de viajar (03) transformou todo o meu cansaço (23) em ânimo (09), inspiração (16) e garra (11) para seguir em frente (22) e mais confiante (01).
Os relacionamentos (25) afetivos (24) e de amizades (18) também ensinam muito e podemos, através destas relações (25) nos tornar (08) pessoas melhores - olha o caixão aí de novo. 
Muitos encaram esta carta como perda, mas quem fala de perdas é o rato (23). Prontofalei!!!
Eu sinto esta carta como as infinitas possibilidades de um novo (13) começo, com uma nova postura diante da vida e, de preferência com um novo entendimento sobre si mesmo, certo de que as experiências pelas quais passou só trouxeram aprendizado e não sofrimento apenas. Reflitam.


Quem fica apegado (35) ao passado tem dificuldade em se renovar, tem dificuldade em assumir a parcela de responsabilidade que lhe cabe, através das escolhas que fez ao longo da vida. Aliviar o peso da bagagem e caminhar com leveza (30) é a proposta da carta 08-caixão. 
Há outro detalhe, esta carta nada tem a ver com a morte física, ok? O símbolo do caixão retrata apenas as transformações internas e nada além disso. Então ficamos combinados assim. Ainda vou escrever sobre o desencarne de uma pessoa, mas será um outro post.
Como bem disse minha amiga Julia Tourinho (que estará conosco na carta 23), há um tesouro dentro de cada um. Renove-se e você descobrirá os seus tesouros internos para viver plenamente a sua vida! Reinvente-se, transforme-se em uma versão melhorada de si mesmo. É possível e eu acredito cegamente na renovação de cada ser humano. 


Tânia Durão

Em tempo: caçando as imagens para essa postagem, achei uma música que fala sobre o Caixão, mas, mais que isso, fala sobre superação. Achei propícia, por isso posto aqui. 



Esse é um conteúdo do blog Conversas Cartomânticas. Para ler mais visite http://conversascartomanticas.blogspot.com/2013/09/blogagem-coletiva-petit-lenormand-08.html#ixzz2fyBF5TJ5
Follow us: @Tarotetc on Twitter