Carta 10 (desistir) x Carta 11 (insistir) - eis o alerta - por Tânia Durão

Desista de tanto medo, que impede a sua atitude positiva. 
Desista de que você não é capaz, que não está pronto, que não pode ou que não vai conseguir.
Desista de pensamentos autodestrutivos. 
Desista de pensamentos egoístas e de atitudes mesquinhas. Acredite, você é grande e pode demonstrar isso. 
Desista de se esconder. Mostre a sua beleza para o mundo.
Desista do que te faz mal.
Desista de pessoas que te sugam e que não acrescentam nada de bom em sua vida. 
Desista de relações tóxicas, que só te deixam para baixo ou exausto.
Desista das ilusões que não te levam a lugar nenhum.
Desista de tudo que não te eleva e que não te auxilia a evoluir. 

Passe a foice sem pena, corte o mal pela raiz, limpe o seu terreno para novos plantios. Acredite na semente que você planta e nas flores que ainda irão nascer.



Insista no que te faz feliz. 
Insista na sua paz interior. 
Insista no seu bem estar, faça dança, ginástica ou yoga. 
Insista na sua autoestima, valorize-se sempre, você é capaz.
Insista nos seus projetos, não os abandone, eles precisam de você e da sua garra.
Insista em se transformar na sua melhor versão. É mais fácil do que você é imagina. 
Insista em viajar para conhecer o mundo, suas cores, seus cheiros, suas paisagens e sua gente. 
Insista em expandir a consciência e ter mais compreensão...sobre você mesmo, assim você terá melhores condições de compreender as pessoas que te cercam. 
Insista em se realizar, cumprindo as etapas, dando um passo de cada vez, certo da sua vitória. 
Insista, ou melhor, invista em pessoas positivas, em relações afetivas, onde a troca realmente existe. 

Use o seu chicote com garra. Ponha intenção em tudo que você quer, se dedique, com vontade, com atitude... assim você saberá que valeu a pena se esforçar para ser feliz.



Dedico este post ao meu primo José Carlos Durão, que não vejo há uns 20 anos. A vida pode ter nos separado, embora não haja nenhuma distância entre nós. 

Dedico este post por ele desistir de falsas expectativas e por insistir em ser bom homem, com fé na sua evolução.

Continuarei insistindo no nosso reencontro pessoal, nas Ilhas Canárias.