Carta 10: Não se apega, não

Olá, caro leitor, acabo de ler o livro, tipo, maravilhoso "Não se apega, não" de ISABELA FREITAS, a bela autora mineira de 23 anos, que tem um coração que sente muito e muito aprendeu com as suas relações de amizades, relações afetivas e aprendeu mais ainda com as decepções. 

Foto extraída do google.
Recomendo muito a leitura, pois além de conter vários ensinamentos sobre como os relacionamentos funcionam e como a vida é, o livro é uma delícia de ler. Ri em alguns momentos. Me vi em algumas situações. E, é claro, também chorei.

Bom, tipo, me senti uma amiga íntima da autora.

Hoje em dia, na contra-mão do amor, onde tudo (mas tudo mesmo) é facilmente descartado. Basta um click para deletar e pronto, a vida que segue e a fila anda...rápida demais.  As relações não chegam ao ponto de amadurecer, pois acabam antes mesmo de começar. 

Como cartomante, nunca vi tanta gente reclamando de solidão e vejo que alguns clientes (homens, inclusive) chegam com expectativas gigantescas, com medos exagerados e muitos amores fracassados. 

Mas todo ser humano, por mais defensivo que esteja, quer uma única coisa....ser amado. Então, meu caro leitor, NÃO SE APEGA NÃO. 


Foto extraída do google.
Abaixo transcrevo alguns trechos para que você fique com água na boca e tenha vontade de ler o livro. Compre já o seu exemplar e, quiça, ponha tudo em prática. O seu amor-próprio agradece. 

"Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão". Espero que você não caia nessa. 

"Os caminhos são muitos e que devemos aceitar a consequência da escolha de cada um deles". Verdade.

"Eu estava me destruindo para poder manter um relacionamento. E, olha, não vale a pena". Não mesmo.

"A hora preferida do amor é não ter hora alguma". Essa é a minha preferida. 

"culpa minha ter esperado tanto de alguém que não tinha nada a oferecer". Ui!!

"O amor cria obstáculos, buracos e armadilhas por todo o caminho. A gente só não pode desistir. Temos que aprender a rir da própria desgraça e a encontrar felicidade até nas decepções". AMEI!!!

"Solidão não é estar solteiro, é se sentir deslocado, mesmo acompanhado. Solidão é viver um amor que não existe mais. É se agarrar ao passado que já evaporou". Super concordo. 

"o desapego é saber se desprender de tudo aquilo que te retém, que faz mal e sufoca". Então, tipo, aprende, tá? Porque eu já aprendi. 

"A psicologia explica: tudo o que você espera que o outro faça por você quando está em um relacionamento é exatamente o que você não faz por si mesmo. É como se você jogasse a sua felicidade no colo do outro". Brilhante. É exatamente isso. 

"Você deve primeiro aprender a ter êxito satisfazendo as suas necessidades para depois se relacionar com alguém. Só é feliz a dois quem já é feliz sozinho". Aplaudo de pé e ainda peço bis.  

"O amor não vem para quem procura. O amor só vem para quem já o encontrou. É. O amor-próprio". Amei. Tipo, me amo muito. 

"Não podemos acusar o outro de não nos oferecer aquilo que já deveríamos ter. A outra pessoa não tem obrigação de suprir aquilo que falta em você, isso é problema seu". Entendeu?

"Estamos sempre idealizando "a pessoa perfeita" em nossos pensamentos". Que furada. 

"Ao amar cada pedacinho do seu ser, você acaba se tornando perfeita para si e, consequentemente, para o mundo...E o amor-próprio explode como uma supernova, iluminando todos à sua volta". Chamo isso de sol (31).

"Aquele que não se ama procura no outro um amor incondicional que deveria existir dentro de si mesmo. Aquele que se ama se basta. Estar ao lado de alguém é apenas o simples fato de possuir uma boa companhia para desfrutar os seus dias. E, quem sabe, doar um pouco o amor que já existe no próprio coração". Tudo!!!

"Precisamos de decepções para amadurecer...Então, que venham as decepções, as quedas, as feridas abertas, as cicatrizes, o sangue espalhado pelo chão. Que eu seja demitida do emprego, desista da faculdade, perca amizades que julgava verdadeiras e me apaixone pela pessoa errada diversas e repetidas vezes. Mas que eu nunca perca a minha vontade de viver e de me realizar. Que eu nunca desista daquilo em que acredito e daquilo com que sonho. Que as decepções não me impeçam de voar alto". Isso é desapego (10) para que você possa insista (11) em ser feliz.

"Ser feliz é o resultado de tudo isso que eu disse. Com o amor-próprio, se adquire a autoconfiança. A autoconfiança leva à necessidade de honestidade para consigo mesmo. Assim, lutar pela realização pessoal se tornará um objetivo de vida. Pronto. Agora é estampar um sorriso no rosto e agradecer todos os dias em que acorda a chance de poder mudar sua vida para melhor". Amor próprio (20+24).

"Algumas pessoas precisam ir para que outras melhores cheguem". Simples assim.

"O desapego não é indiferença, covardia ou desinteresse. O desapego é se libertar de tudo aquilo que faz mal e causa sofrimento. Desapegar é sinônimo de se libertar. Soltar as algemas. Colocar asas. Se permitir voar novamente. O desapego é a aceitação, é o desprendimento". Sem comentários, pois não tenho mais nada a acrescentar. Pronto, falei.

Foto extraída do google
Confesso que esse livro mexeu comigo, pois além dos belos ensinamentos passados com transparência e bom humor, a jovem autora, que tem a metade da minha idade, já lançou o seu livro. E eu? Bom, eu venho protelando o lançamento do meu próprio livro. Então, mereço três tapas na cara, tipo, agora mesmo. 


Dedico esse post a uma nova amiga, que conheci em Montevidéu. Além de linda e cheia de garra, está aprendendo o desapego.

Kira Gonzalves, obrigada pelas conversas francas, vindas da alma e cheias de conteúdo. Obrigada por me levar a Colonia de Sacramento. Foi difícil me despedir/me desapegar de você. Hasta pronto.