Aspirante a cartomante.

Recebi a sugestão de escrever um post sobre 'como uma pessoa sabe que está apta a dar consultas' no blog, o que me motivou a destacar as questões abaixo. 

Antes de mais nada, um aspirante a cartomante deve: 

01) Fazer um curso e não se limitar, somente, a este curso. Deve escolher o estilo que vai seguir, se o método europeu ou brasileiro, até que você crie o seu próprio modo de ler as cartas ciganas. 

02) Criar intimidade com as cartas, sentir o significado (a energia) que as cartas emanam. Fazer combinações (e não ficar preso nelas), usar métodos simples (com poucas cartas) e, com o tempo, usar métodos mais complexos (com mais cartas) até se sentir pronto para a mesa real (todas as cartas na mesa). Não ter pressa na caminhada, sentir cada passo, pois dessa forma vai adquirir confiança em si mesmo. 

03) Ler o máximo de livros que puder. Hoje em dia existem excelentes livros no mercado - aguardem o meu, que já está a caminho. 

04) Praticar e praticar e praticar e praticar muito, de uma maneira lúdica, até a exaustão, pois a prática continua fornecerá a segurança interna que um novato precisa. 

05) Ler as cartas para a família, para os amigos, para os amigos dos amigos e seja honesto, diga que está aprendendo e que precisa treinar. Todos aceitam de bom grado. E é uma forma das pessoas serem generosas com você. 

06) Assistir as palestras, webnários, participar de mesas redondas. Há muito material disponível na internet. Mas filtre o que serve e o que não serve para você, sinta o que faz sentido ou não. 

07) Tirar dúvidas com profissionais experientes. Saiba que eles vão acolher a sua dúvida e que vão te orientar da melhor maneira. 

08) Aprender a ouvir sem interromper o consulente, procurar se colocar no lugar dele, sem julgamento, para poder sentir a dor dele. Querer orientar o próximo, sem impor as suas próprias crenças.

09) Aprender a não absorver a carga emocional do consulente. Isso se chama distanciamento. E Aprender a desligar-se dele assim que a consulta se encerra. 

10) Fazer com que o cliente saia melhor do que entrou na sua mesa de leitura. 

Com essas dez dicas o aspirante a cartomante se sentirá apto para atender, mas a sugestão desse post foi 'como uma pessoa sabe que está apta a dar consultas'. 

O aspirante a cartomante sabe que está apto a dar consultas quando se sente confortável com as cartas e confiante em tudo o que vivenciou no seu processo de aprendizagem. 

Quando acredita em sua própria percepção (visão, audição, tato, sensações, arrepios, bocejos...). Chamo tudo isso de intuição. 

Quando as pessoas começarem a chegar até você (e elas chegarão), assim como quem não quer nada, pedindo uma rápida olhadinha nas cartas. 

E, finalmente, quando você souber o valor do seu tempo e da sua dedicação pelo tempo de estudo. Digo isso quanto ao valor que você vai estipular para os seus atendimentos. A princípio você pode cobrar um incenso, uma vela, um cristal, uma moeda. E, com o tempo (e sem pressa) ir aumentando o valor que você estipulou inicialmente. Mas se alguém não puder pagar, seja flexível, dê desconto ou troque por um serviço. 

A todos os aspirantes a cartomantes desejo muito estudo, muita prática e boas leituras. Saiba que você estará a serviço de um bem maior. 


Dedico este post ao meu amigo José Fernando Martins de Oliveira, criador do belíssimo e suave "Baralho Cigano Sorte Lenormand". 

Que sua doçura possa alcançar o coração das pessoas. 

E siga o propósito da sua alma, acreditando, sempre no seu potencial. 
Beijos no seu coração.