Carta 13 - A criança - Por Clarissa Guelves.


Querida menina, qual é mesmo o seu sonho? Quero realizar todos e cada um.
Hoje em mim posso vê-la dançar de alegria, como fazia outrora...
Todas as dancinhas comemorativas são suas. Os adultos não as compreendem, mas dançamos mesmo assim.
E dançaremos ainda mais, primma ballerina. Dançaremos sempre.
Pego em suas mãos e lhe carrego comigo na tentativa de lhe proteger de todo mal... Mas no fundo sei que é você quem me salva e me resgata dos abismos nos quais teimo em me atirar.
Como hoje, neste torvelinho de incertezas, você é capaz de sorrir e dançar. E eu escuto o som das suas risadas. Um som ainda mais belo que os sinos submersos.
Eu escuto o som de sua risada, menina. Ali me reconheço.
Você me salva uma vez mais em seu abraço, e eu sei que tudo ficará bem.
Minha menina, criança que habita meu jardim interior, amo você.

Clarissa Guelves.