Carta 30 - Um cartomante deve ter uma postura ética no exercício da profissão.

Em todos os meus cursos de baralho cigano ensino que um bom cartomante deve acolher os seus clientes e também ensino o Não julgamento. Digo que não somos juízes, por isso não nos cabe julgar os nossos consulentes, como não nos cabe julgar os nossos colegas cartomantes. Mesmo que fiquemos chocados com a história do nosso consulente, ensino a fazer "cara de paisagem" para que o consulente não se sinta julgado, criticado ou, o que é pior, condenado.

Caro leitor, se você tem o hábito de julgar, criticar ou condenar, por favor, não seja um cartomante, escolha outra profissão, a área jurídica talvez seja mais adequada para você. 

Já ouvi histórias incríveis, que me deixaram de cabelo em pé, já ri, já chorei, já fui muito doce e, às vezes, bem dura com os meus consulentes, mas jamais julguei o meu cliente. Posso não ter cabeça para me permitir viver certas experiências, mas isso não me torna uma pessoa melhor. Somos diferentes sim, mas nunca superiores ou inferiores, somos apenas diferente e ponto final. Basta olhar para a natureza para percebermos a biodiversidade existente no nosso planeta. 

Na qualidade de cartomante - leia-se leitores de alma - nos cabe somente acolher os nossos consulente e aceitar as suas histórias, os seus medos, anseios, dificuldades e talentos. 

Devemos aceitar a orientação sexual do nosso consulente, devemos aceitar a sua opção religiosa, devemos aceitar o seu estilo de vida, mesmo que você não esteja de acordo, pois, na verdade, a sua opinião não interessa para o consulente. Ele não está na sua mesa para ouvir a própria alma. A liberdade existe e ela tem que ser respeitada!

Jamais imponha os seus dogmas religiosos, sua forma de viver, não imponha qual a melhor orientação sexual para o seu consulente. Jamais direcione as suas críticas para os seus consulente, porque não é ético. Isso não é correto. Isso não é ser um bom cartomante.

A função de um oráculo é revelar o inconsciente (alma) do consulente e é ele (o inconsciente) quem vai dar as respostas e mostrar o melhor caminho para o consulente seguir. Direto e reto. Somos simples leitores de alma e nada mais. Mantenha esta postura. 

A função de um cartomante é fazer com que o consulente saia melhor do que entrou da sua mesa de leitura. Que o consulente saia mais sereno, mais equilibrado, mais esclarecido, que a sua autoestima e autoconfiança sejam resgatadas. Que ele saia da consulta com o sentimento de que fez um bom investimento indo até você. 

Outra função de um cartomante é o respeito. Respeito é a base de qualquer relação, inclusive a profissional. Se você pretende construir uma carteira de clientes e manter a fidelidade deles, não julgue e não exponha o seu cliente. Sigilo é fundamental na nossa profissão. Gosto de ensinar aos meus alunos que eles esqueçam  do cliente quando ele for embora e volte a sua atenção para as suas tarefas diárias, para a sua vida mesmo. 

E, por fim, quero registrar o Respeito a outro profissional. Mesmo que você não se identifique com a postura dele, mesmo que ele siga outro estilo ou utilize outros métodos de leitura, respeite-o. Se abra, aprenda com as diferenças. Mas respeite, respeite sempre. Não entre em disputas desnecessárias. Não somos inimigos e podemos nos unir para evoluir em comunhão. 

O meu foco é (e sempre foi) o bom resultado do meu trabalho e não perco o meu tempo vendo o que um colega de profissão está fazendo, isso é perda de tempo. Gasto a minha energia em me aperfeiçoar mais e mais e não em criticar um cliente ou colega de trabalho. Esta é a minha postura. 

Tudo que é elevado eu considero a carta 30-lírios, pelas virtudes que ela contém, pela nobreza de caráter, pela serenidade, pela generosidade, bondade e harmonia. Também considero a moral e a ética. Isso proporciona a nossa tranquilidade e a paz dos nossos clientes. 

Achei legal este site que fala sobre a Ética, vale a pena ler.